17 julho 2014

E depois?

Não queria acreditar no que os seus olhos viam naquela sala de estar tão sua!
O vento destruíra as cortinas pesadas de veludo grená e arrastara consigo os lindos sofás de tecido estampado. Livros desfeitos e todos os cinzeiros partidos! Que era do seu gira-discos? Onde estava a música que lhe preenchera a melancolia dos dias? Na sua cabeça pairava ainda a festa da noite anterior. Uma mesa para todos. Bebidas. Copos. Muitos copos. Copos! E depois?

Antónia Pereira, 57 anos, Lisboa
(sem desafio)


Sem comentários:

Enviar um comentário