16 julho 2014

A verdade

A verdade é dolorosa. E doloroso é sentir-te passar por mim: despercebido segues em frente, sem parar para perscrutar este bater ritmado de quem quer renascer. Incompreendida fico perante esse teu ato impiedoso. Será que existo ou sou mais um fantasma que vagueia a suspirar por amor! Pelo teu amor, se isso te diz alguma coisa. 
Tu não sabes amar, porque se o soubesses não ignoravas como que com mil facadas o meu pedido silencioso de sobrevivência.


Ana Sofia Cruz, 16 anos, Porto
(sem desafio)

Sem comentários:

Enviar um comentário