12 março 2014

Ondes estás navegante do olhar?

Percorremos sempre o silêncio deste rio, cheio de cor, de luz  
De costas voltadas para a brisa que sempre nos envolve, protege.
Onde estás navegante do olhar? Perdido na outra margem? Procuro-te sempre!
Preso nas amarras da liberdade, no lodo que te consome. Sempre!
Nas grades das palavras não ditas, nos silêncios sempre prolongados, inquietos.
Onde estás navegante do olhar? Chegaste a bom porto? Procuro-te sempre!
Sempre a sul da outra margem. Aqui tão perto, tão longe!

Fátima Veríssimo, 53 anos, Seixal

Desafio RS nº 11 – 7 frases de 11 palavras, sempre com uma palavra repetida

Sem comentários:

Enviar um comentário