25 fevereiro 2014

Vida de cão

Era um cão vadio que vivia na rua e ainda assim era um cão feliz.
Já tivera uma dona e um apelido com muito pedigree, mas a solidão era a sua verdadeira companheira.
Um dia a dona abandonou-o num local deserto, perdeu tudo… até o apelido ficou preso no arame farpado da ignorância dela.
Agora faz parte de uma matilha e amigos não lhe faltam. Rebola-se na relva, corre à chuva, uiva à lua e é livre.

Maria de Fátima Esteves Martins, 45 anos, Coimbra

Desafio nº 60 – apelido preso no arame farpado (frase obrigatória)

Sem comentários:

Enviar um comentário