09 fevereiro 2014

Portanto

Não te daria esse prazer. Claro que não. Eu, o egoísta cuja atenção não se centrava noutro lugar que não o próprio umbigo, não te ofereceria a vitória. Não sabia que volta dar à situação, pois não. Com o teu redondo «Não», certo fiquei de que não te entregaria um troféu que não desejei. Não deixaria para depois. A comichão na ponta dos dedos não me largava. Não quiseste dar-me a oportunidade. Como dizes, não presto. Portanto...

Carina Leal, 30 anos, Coimbra
Desafio nº 59 – 14 vezes a palavra não

Sem comentários:

Enviar um comentário