08 fevereiro 2014

O parto

– Não, não acredito! – gritou.
Não tivera dor alguma, daquelas de morrer não, não tivera!
Por isso não dissera nada, estava à espera delas.
Não estava preparada, estava apavorada! O marido não estava, não atendia o telemóvel... Não sabia que fazer. Tanto treino e não sabia que fazer! BOMBEIROS! 
Ligou, não tardariam. As dores já não passavam despercebidas. Oh não, outra...
Arfando chegou ao hospital. O marido? Bem, não chegou a tempo de assistir ao nascimento do filho!

Carla Silva, 39 anos, Barbacena, Elvas

Desafio nº 59 – 14 vezes a palavra não

Sem comentários:

Enviar um comentário