24 fevereiro 2014

Nome próprio

Podemos compreender a vida como um imenso emaranhado de acontecimentos todos ligados entre si. Qual arame farpado com as suas arestas cortantes e gritantes quando nos enroscamos nela. Nesta existência o apelido ficou preso no arame farpado, ele representa senão um ponto de separação de algo que é indivisível em essência. Deixemos as farpas criar a ilusão de solidão, desviando a nossa atenção para a dor contida num nome próprio. Nada no entanto retira brilho da luz.

Paulo Renato, 38 anos, Maia

Desafio nº 60 – apelido preso no arame farpado (frase obrigatória)

Sem comentários:

Enviar um comentário