26 fevereiro 2014

A promessa

Ontem, disse que não voltaria a fazê-lo. Prometi, que não o faria. Como disse que não o faria, hoje não tenho a consciência tranquila… Não, não cumpri com o prometido. Não, não resisti… Não me soube controlar. Não fui forte. Não sei o que aconteceu. Na verdade sei, mas não quero admitir! Não lutei o suficiente e pequei. Não tive forças. Mas confesso o meu pecado: devorei um delicioso… pastel de nata! Mas, amanhã é que é!

Brigite Rodrigues, 35 anos, Luxemburgo

Desafio nº 59 – 14 vezes a palavra não

Sem comentários:

Enviar um comentário