12 dezembro 2013

Menina emigrante

Pelas manhãs de inverno, quando o sol furava por entre a geada e o frio, o cheiro a humidade, que saía do muro coberto de musgo do jardim, punha-me em êxtase. Finalmente estava em Portugal, depois de tanto tempo ausente no outro hemisfério, depois de meia infância perdida... Mas, com a chave de cacifo, guardei todas as memórias, muito bem guardadinhas, dentro de mim. Do muro e da minha respiração saía o mesmo fumo: o da saudade.

Regina Graça, 49 anos, Coimbra

Desafio RS nº 8 – juntar cacifo, cheiro a humidade e êxtase

2 comentários: