30 outubro 2013

Sede de ser

Fizemos um piquenique no mar, julgando-o deserto em estado líquido. Contrariámos a regra de comum senso que nos evita o caos de julgarmos por umas coisas outras coisas que não são... e, sem que quiséssemos, puseram-se em encruzilhada a palavra e as palavras que fomos dizendo. E não havia forma de se arrumarem alinhadas em estrada recta. Então permanecemos em  silêncio. E assim ficámos. Até a sede de ser nos tomar. Que saciámos com jorros de mar...

Rosário Caeiro, 39 anos, Lisboa

Desafio nº 54 – pares de palavras com sentido contrário

Sem comentários:

Enviar um comentário