11 outubro 2013

Música, silêncio, ruído...

No silêncio da madrugada                    
Num repente eu escuto
Uma música engraçada
Que fez-me rir por uns minutos

A letra era estranha
Mas a melodia envolvente
Pensei, quem fez tal façanha
Deve ser meio doente

Era a história de uma pessoa
Que homem-bomba queria ser
Pois o coitado era coroa
Sozinho vivia, cansado de sofrer

No refrão, aí sim
Foi que dei gargalhada
Um ruído de estopim
Deixou-me bem assustada

Homem-bomba explodiu
E no chão meu rádio caiu

Majoli Oliveira, 53 anos, Caçapava, São Paulo, Brasil

Desafio nº 52 – uma história com música, ruído e silêncio

Sem comentários:

Enviar um comentário