09 outubro 2013

Força do vento

Pela janela da sala, viam-se os ramos das árvores contorcendo-se com a força do vento, da chuva e lá voaram mais umas quantas folhas. Empurradas pela fúria dos elementos, nem conseguiram efetuar aquele bailado que lhes é costumeiro, serpenteando elegantemente ao som de uma música, que, para o ouvido humano, é puro silêncio. Só ele conseguia perceber, naquele ruído, a beleza de uma sinfonia como se fosse dirigida pela batuta do saudoso e descabelado maestro von Karajan.

Mia dos Santos, 53 anos, Leiria

Desafio nº 52 – uma história com música, ruído e silêncio

Sem comentários:

Enviar um comentário