27 outubro 2013

Catarse

Os algarismos – oito, zero –, repetidos nos dois lados da tabela, enervavam. Ela remexia-se no banco, amaldiçoando a lesão. Subitamente o treinador confrontou-a:
– Consegues jogar? Aquece!
Anuiu, aqueceu – rapidamente –, entrou. Recebeu a bola, driblou-a desalmadamente, sem oposição. Lançou. Soou um oh prolongado, desiludido. Agarrou de novo a bola: encestou. Virou-se. Colegas e treinador: estátuas! Ouviu o silêncio. Porque não se manifestavam? Ninguém conseguira marcá-la, acompanhá-la: estava em forma! Olhou o marcador. Percebeu. Visitante: oito, dois! Apito final.

Maria José Castro, 53 anos, Azeitão

Desafio nº 53 – uma imagem, bola de basquetebol (literal ou metafórica)

Sem comentários:

Enviar um comentário