28 outubro 2013

Até que... esvaziou

Tocou, circulou, girou. Girou e enfrentou o rodopio vertiginoso. Ficou zonza de rebolar pelas mãos quentes que a envolviam. Foi bem alto dizer aos céus que seria sempre redonda e jurou que rodar e saltar seria sempre o seu principal alento. Sorriu mil vezes às paredes nuas e elas sentiram inveja. Ressentiram o seu toque forte, decidido, e imaginaram como seria maravilhoso circular livre no ar. Viveu solta e alegre até ao dia em que esvaziou, feliz.

Clara Lopes, 37 anos, Agualva, Sintra

Desafio nº 53 – uma imagem, bola de basquetebol (literal ou metafórica)

Sem comentários:

Enviar um comentário