21 outubro 2013

A Paixão do Basquete

Os meus treze anos levavam, nos meus sonhos todos, uma bola de basquetebol.
Primeiro numa equipa de basquete do liceu e logo depois nos iniciados da Académica, treinados pelo saudoso Reis Pires.
Daí foi uma paixão galopante subindo aos juvenis, depois juniores e, nessas fases, o professor José Manuel, primeiro, e depois Carlos Portugal.
O sonho de basquetebolista, só terminou com uma “perninha” no CAB Madeira.
Outros sonhos, outras paixões arrebataram o lugar da bola de basquetebol.

Paulo César Nunes, 58 anos Póvoa de Santa Iria

Desafio nº 53 – uma imagem, bola de basquetebol (literal ou metafórica)

Sem comentários:

Enviar um comentário