30 maio 2013

Uma volta

Ela diz que, sempre que pode, dá uma volta ao bilhar grande.
Vai pela berma e em passos curtos e certos cumpre a bula do doutor.
Andar duas horas na beira do rio é como um sonho de águas claras em dia de nuvens densas.
Pasta os olhos no prado verde, seduz o brilho do sol que poisa na água, brinca com os patos na margem e sonha com uma manhã sem temer de novo o amor.


Alda Gonçalves, 45 anos, Porto

Sem comentários:

Enviar um comentário