22 maio 2013

Uma gota… só


Uma gota… só.
Humilhou, mentiu, ignorou, virou costas, fechou olhos e ouvidos, partilhou consigo mesmo as vitórias e as derrotas… passou pela vida qual gota isolada, couraçada, num oceano de gente. Agora o tempo atingiu-o e, como a gota que encontra o sol, mingou, começou a evaporar. E… ai, ai, ali vai ele – ou a gota?-- não há suporte nem atração. A gota sumiu, sozinha, no ar imenso, porque não foi puxada para a imensidão das demais…

Maria José Castro, 53 anos, Azeitão

Sem comentários:

Enviar um comentário