20 maio 2013

Pouco?


Há sempre uma gota de esperança! Onde cai, alastra-se! Contagia. Onde menos se espera, no meio da agrura dos maus dias, eis que ela aparece como um oásis.
Essa gota, na sua fragilidade é vigorosa. Sendo a última a morrer, transporta vida. Silenciosamente cala nosso desespero. Altruisticamente faz-nos mover. Caminhar em frente, ir, enfrentar, fracassar, perder, voltar a tentar e vencer.
Uma gota é pouco. Vários poucos fazem muito. Quando existe esperança há superação. Esperem e alcançarão!

Vera Viegas, 29 anos, Lisboa  

Sem comentários:

Enviar um comentário