20 maio 2013

O oráculo


Os dias são diferentes, ainda que aparentemente iguais. Há os que trazem consigo uma névoa de solidão, uma nervura de dúvidas e desassossegos  Nesses dias, só as ondas da rádio me consolam e me concedem a única companhia que me alivia. É uma espécie de oráculo que me traz sinais divinos, e onde os versos e rimas das melodias são mensagens sub-reptícias, ou mesmo a voz de um alguém que olha por mim e me quer bem.

Sandra Évora, 40 anos, Sto. António dos Cavaleiros

Sem comentários:

Enviar um comentário