16 maio 2013

Noutro mundo


Às vezes dou por mim noutro mundo. Sinto-me viajar pelas memórias do antes. Queria tanto que o antes fosse agora. E quando sinto o coração a aquietar-se, quando sinto a febre a ceder, eis que algo entra pelos ouvidos adentro. Aquela música que dói na alma por ser o espelho dos nossos momentos. A rádio mostra que nos conhece e chora comigo por te ter perdido nas brumas, nas ondas hertzianas do que passou e não volta.

Alexandra Rafael, 35 anos, Albufeira 

Sem comentários:

Enviar um comentário