31 maio 2013

Pôr-do-Sol à beira mar plantado

Sentada à beira mar, contemplo o pôr-do-sol. A praia está praticamente deserta, apenas umas dezenas de gaivotas recolhem cuidadosamente os restos deixados pelas famílias que ocuparam a areia durante este dia que agora chega ao fim. O silêncio da rebentação das ondas é interrompido apenas pela melodia da tua respiração colada ao meu ouvido. Nas minhas costas, o calor do bater do teu coração. E os teus braços, à minha volta, terminam na carícia das minhas mãos.

Catarina Azevedo Rodrigues, 40 anos, Venda do Pinheiro, Lisboa


Sem comentários:

Enviar um comentário