23 maio 2013

Esta rádio


Ainda meus ouvidos não distinguiam o que era mais ou menos bonito, já tinha ouvidos para ti. Na minha criancice não havia televisão, tu fazias-me feliz. Ouvia relatos desportivos. O que melhor me recordo de ti são as celebrações de Fátima transmitidos em alto som nuns altifalantes que meu pai colocava numa torre existente em minha casa. Depois apareceu a rádio “Sim”, a música é a minha companhia, as vozes suaves dessa rádio acalmam o meu coração.

Cândido Pinheiro, 73 anos, Póvoa do Varzim

Sem comentários:

Enviar um comentário