19 maio 2013

E agora sem U, lá vai a história


sem U
Zombava o Coelho do Cágado!
– Ó morcão, ó anjinho!!! Dá corda aos sapatos, moço!
A cada hora o martirizava com desafios parvos:
– Corres até à sombra do candeeiro? Oh, não dá! Até a sombra corre mais! Ah, ah, ah…
Farto, o cágado aceita, impondo grande distância. Saboreando sossego prolongado.
Tendo partido a toda a brida, o coelho pára, descansa, adormece.
Determinado no ritmo, o cágado vence, zombando agora:
– Corres mais? Vai à frente, vê se já ganhei!

Luís Marrana, 52 anos, Miranda do Douro

Sem comentários:

Enviar um comentário