16 maio 2013

Despertar



Tocava o relógio despertador com a pontualidade que lhe exigiam, e a casa agitava-se a partir daquele som frenético e impositivo.
Para nós, crianças, era o prazer rotineiro; o de saltar para a cama dos pais – e num aconchego de ninho e asas protectoras, juntinhos e atentos, ouvirmos no Rádio o programa “Companheiros da Alegria”, cujo timoneiro era um senhor pomposamente chamado Igrejas Caeiro.
A Rádio que perdurou na memória e na saudade deliciosas dessa infância distante.

Elisabeth Oliveira Janeiro, 68 anos, Lisboa

Sem comentários:

Enviar um comentário