09 maio 2012

Calma

Calma, coragem conta ate dez.
Ela estava sentada a ler um livro.
Enchi o peito de ar. “Um, dois, três...”
– Rui anda jogar connosco.
– Agora não posso… “quatro, cinco…” A cada passo a distância encurtava e a minha coragem esvanecia-se numa tremura de pernas. “Seis…”, parei antes dos sete para respirar.
Foi então que ela levantou os olhos do livro.
– Olá. Sou a Clarisse e tu, como te chamas?
Corei. Ainda faltava o oito e o nove…

Paulo Roma, 50 anos, Lisboa

Sem comentários:

Enviar um comentário