26 maio 2013

A gota mágica


A gota mágica 
Eu andava a jogar futebol e, de repente, caiu-me uma gota de água, mesmo no centro da testa.
Limpei a testa com o braço. A gotinha escorregou do braço para a perna. E, a partir desse momento, estive imparável.  
Nos primeiros quarenta e cinco minutos marquei cinco golos e, na segunda parte, oito golos. Quando terminou o jogo gritei:
– Ganhámos treze a zero! Viva! Viva!
Fui para casa muito feliz, graças à gota mágica.

Luís, EB Veiros, 3º ano, professora Carmo Silva

Sem comentários:

Enviar um comentário