09 março 2013

RECORDAÇÕES

Eram dum verde infinito as lezírias Ribatejanas onde a minha avó me mandava apanhar flores de camomila.
Eu ia com mais ou menos vontade, sempre assobiando uma melodia para me distrair.
Certo dia deparei com um lagarto refastelado sobre uma pedra aquecendo ao sol da primavera. Pela sua dimensão o animal assustou-me. Ver inesperadamente aquele bicho, meteu-me certo respeito.
Não apanhei a dita camomila.
Contei à avó Luísa. Riu-se ternamente.
Não tornei mais por aquele caminho, nunca!

Rosélia Palminha

Nunca mais tornei a ver o lagarto verde. – “ As Pequenas Memórias”, de José Saramago 

Sem comentários:

Enviar um comentário