06 março 2013

El Comandante


Eram vários os planos de sucessão concebidos para os cenários possíveis.
Seria operado em Cuba, essa era uma certeza!
A outra,  é que nomeado um sucessor, o país não seria apanhado desprevenido, face à adversidade possível, (ao menos, vejo-a eu como tal!).
Perder a vida; Viver, mas não governar a Venezuela...
planos de sucessão que só Cristo preso na cruz, no bolso das calças, na mão direita, que em público beija com fervor, conhece de antemão.


Luís Marrana, 52, Oliveira do Douro, Portugal

A vida, tal como eu a vejo, é uma sucessão de planos ( Miguel Miranda, A Paixão de K, Porto Editora).

Sem comentários:

Enviar um comentário