27 março 2013

Comemoração imprevista


Era forte o desejo de abraçar aquela mulher para sempre, nesse momento improvável.
ERa o coração batendo, bAFo marítimo das ondas cORrendo
forTE ODor, corpos ESguios.
Num bar, vEJo água, água e Poseidon
Entre ODres de vinho e bóias
tEAres aBRindo
 linhas grACiosas, ARtes
AQuosas emanações.
 Nas rUElas
LAadeando paralelípedos,
transMUtação e abrigo
moLHes objectivos.
ERa
PArtilhar
brincadeirRAs,
pasSE e
coMPasso de
amoREs,
coNExões
aSSimétricas,
 tEMpo ÓMega ardENdo compleTO,
IMergia comPReensível itinerário
mOVendo-me favorÁVel a ELa.

João Xavier, 53 anos, Carnaxide

Sem comentários:

Enviar um comentário