23 março 2013

A Sombra das Palavras


A sombra do homem que sorri.
Uma frase que me tomou como um abraço. Primeiro, fiquei aconchegado, depois perturbado. Tanto, que gelei; não conseguia tirar os olhos da pedra.
– Oh, não fiques assim, como bicho embalsamado – pediram-me, passado alguns minutos.
Porquestariam ali as palavras que eu escrevera há imensos anos, como resposta à acusação que não sabia sorrir? Afaguei-as, eram minhas.
A tremer, afastei as heras da campa e vi a foto: era eu, a sorrir.


Bau Pires, 50 anos, Porto

5 comentários:

  1. Adorei o escrito...ando com pouco tempo para me dedicar aos desafios, mas logo retorno. Adoro passar por aqui, Margarida. Um abraço à você e à Bau!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E nós adoramos que esteja aqui connosco!
      Um grande beijinho

      Eliminar
  2. Bia, obrigado, a Bau é um Bau :) abraço.

    Bau

    ResponderEliminar
  3. Belíssimo.
    Gosto de passar por aqui e ler-vos.
    Brevemente junto-me!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Venha daí, olhe que vale mesmo a pena! Um abraço

      Eliminar