23 fevereiro 2013

Não tenhas medo do amor


Não tenhas medo do amor
Pois no mar das colheitas
e na contemplação dos dias
vivo ansioso pelo calor dos teus lábios,
Sinto o prelúdio dessa melodia 
Que ganha forma e cresce como o trinado 
Do rouxinol na madrugada
Sonho para que o amanhã regresse 
E antecipe a primavera
Como primícias no veludo do teu corpo...
Encontrar essa fonte desejo
Quando nas tuas mãos desertas
Me deste a conhecer
O sol e o vento no teu coração!

 Alda Gonçalves, Porto

 Não tenhas medo do amor - in Poesia Reunida (2012),  Maria do Rosário Pedreira 
O sol e o vento no teu coração -  Poema Orgasmo in Diário V,  Miguel Torga

Sem comentários:

Enviar um comentário