21 fevereiro 2013

Mensagem que amanhece


Subsiste uma palavra, uma sílaba de vento 1
Dentro do silêncio que a noite traz
É simples e plena em verdade
Transporta em si o tanto de que sou capaz.
Devolve-me a força e a esperança
Soletra-me o sorriso que mais feliz me faz
Ilumina o caminho para um dia audaz!
Vai ficando... meus sonhos moldando...
Na intensidade de um fogo posto
E nessa chama imensa vai queimando
Todos os fantasmas que acordam
Quando a noite perde o rosto2

Vera Viegas, 29 anos, Lisboa

1 In “Nós somos “ de António Ramos Rosa

2 In “Há palavras que nos beijam “ de Alexandre O’neill


Sem comentários:

Enviar um comentário