16 fevereiro 2013

Esquina Ventosa



Passei pela avó para me aconselhar sobre o paciente que veio ter connosco naquela esquina ventosa, lembras-te?... Com uma simples escoriação no ombro, ralhava com todos os que passavam naquele sítio, contava a tareia que tinha levado no cais, e chorava… Queria que o consolássemos da sua desdita! Repetia frases que pareciam tiradas das tragédias antigas. Não te esqueceste, pois não?
Quando lhe falaste na farmácia, atrapalhou-se tanto… procurou trocos nas botas! Lá foi. O pior aconteceu depois…

Graça Samora

Sem comentários:

Enviar um comentário