27 fevereiro 2013

Entardecer


Está no pensamento como ideia enraizada que não desaparece. Torna-se turbulenta como a força da natureza. Aquela vontade imensa de percorrer o mundo sobre a terra e sobre o mar na busca do ser e do infinito. Na paz do silêncio, o murmúrio das ondas, o canto das gaivotas. O horizonte longínquo e o abraço do tempo a chamar por mim. Os passos do meu coração que se arrastam até o apertar daquela hora sagrada dum entardecer.

Maria Jorge

Camões, Rimas. - Está no pensamento como ideia.
+
Florbela Espanca, Livro das Mágoas, As minhas ilusões (1919) - Hora sagrada dum entardecer.

Sem comentários:

Enviar um comentário