13 fevereiro 2013

Dose dupla, do Bau Pires


1 - Trampolim de letras
Frases que acontecem pelo simples passar dos dedos nas teclas.
Das palavras, emergem sítios, pessoas e tempos que brincam connosco, ora criando mundos, tolos, por certo, ora esquecendo esquinas que nos ralharam furiosamente.
Contam muito, contam pouco? Não interessa, nem me quero aconselhar; louco, tento apenas consolar a voz que me anda a falhar.
Paciente, mais do que um colo para me afogar, procuro um ombro para saltar o muro das coisas que, diariamente, me querem atrapalhar.

2 - Encontro
Naquela esquina, procurei-te todos os dias. Ensaiava frases simples para não me atrapalhar; todos sabemos que grandes oratórias têm pouco que contar, são apenas enleios de palavras para consolar a falta de ideias.
Paciente, via-te passar, perto, mas hesitava em me aproximar, receava que me pudesses ralhar.
Tímido, procurei ombro para me aconselhar. A sorte não nasce connosco, conquista-se, disseram-me.
Mas um dia aconteceuesqueci os sítios onde te perdias, e avancei.
Gritei: volta para mim, vida! 

Bau Pires, Porto

6 comentários:

  1. Deixo um :)porque os sorrisos falam mais que as palavras!

    Alexandra Rafael

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu deixo assim (:
      uma interrogação para receber a sua... (imagine a lata!)
      beijinhos grandes

      Eliminar
    2. hahahaha bem visto...estou atrasada, para variar!

      Alexandra R.

      Eliminar
    3. Nada atrasada! Tem até dia 19, muito tempinho pela frente! ;) bjs gds

      Eliminar
  2. Cristina Lameiras13/02/13, 23:28

    Um dia gostava de escrever desta forma!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      Um grande beijinho, e deixe-me dizer-lhe um segredo: não diga isso, diga antes "um dia escrevo como gosto", faz magia!

      Eliminar