23 setembro 2012

Surpresas destas... são perigosas!


Não sei se por montanhas ou vales, mas cheguei lá; um telefonema urgente pedira a minha presença. Abri a porta: era a selva. Tudo estava revirado, como se uma manada tresmalhada tivesse passado por ali. Será que me tinha enganado? Para ver melhor – a luz falhara – acendi duas velas. Sim, estava no rés-do-chão do velho prédio de Elvas, meu eterno conhecido.
Quando gritaram “surpresa” e acenderam as luzes, desmaiei.
Levas tudo tão a sério! – disseram-me no hospital.

Bau Pires

Sem comentários:

Enviar um comentário