22 setembro 2012

Fim de verão


Fim de verão. A chuva surpreendia os desavisados. Alice saiu de casa num contentamento desmedido. Combinara com Célia, passarem o dia juntas.
Agarrou na mala e atravessou a azinhaga, com alguma lama. Quando chegou, como era seu lema, abriu a porta chamando pela avó. Não houve resposta!
Calcorreou a casa desatinadamente. Pelo chão velhos trapos dispersos. Abriu, fechou portas, o coração acelerou, as pernas bambolearam, um sufoco! Subiu ao sótão, o quadro que viu doeu-lhe  a alma.

 Graça Pinto 54 anos Almada

Sem comentários:

Enviar um comentário