07 setembro 2012

Avó/ova

-Não leiam muito, à noite muito menos, faz mal aos olhos.
Esta era uma frase insistentemente repetida pela avó que se preocupava muito com a nossa saúde. Mas nós éramos leitoras compulsivas. Os livros espraiavam-se por toda a casa. Por onde passávamos, tínhamos um livro a olhar para nós e a suplicar-nos (não muito pois não era necessário!) para lhe pegarmos e o folhearmos e o lermos.
-Faz mal, uma ova! – respondíamos, olhando-a por cima dos óculos!

Ana Paula Oliveira, São João da Madeira

Sem comentários:

Enviar um comentário