09 setembro 2012

Amar/rama


Tempo de amar

Suavemente, a brisa arranhava a rama das árvores. O sol despedia-se do verão em estertor lânguido, mas sofrido. Já se sentia, no ar, a proximidade de um outono quente, calmo. O céu azul carregado de pedaços brancos de algodão, anunciava que haveria mudança.
"White", o belo gato de olhos azuis, espreitava inquieto.
Algo se passava. Por entre a verdura do jardim surgiu uma gata cinzenta e amarela. Lustrosa, atraente! 
"White" estava preparadíssimo para amar.


Dorinda Oliveira, 72 anos, Arrifana, Santa Maria da Feira

Sem comentários:

Enviar um comentário