21 maio 2012

ainda o desafio nº 4!

Sou um bule rachado, sou. Sentia-me tão inútil! Quando as pessoas serviam o chá, que cheirava tão bem e me perfumava, todo ele vertia, molhava a toalha, queimava as mãos. Mandaram-me consertar cerca de cinquenta vezes, mas ninguém o conseguiu fazer. Ir para o lixo? Sim, foi o que aconteceu, fui parar ao lixo! Mas, o melhor de tudo, é que foi no lixo que encontrei o meu amor, uma linda chávena de porcelana também ela rachada.
Ana Catarina Costa, 6ºD, Escola Básica de Arrifana, Santa Maria da Feira

e uma história livre:

 Mãe, as árvores choram?  –  perguntou Inês.
– Claro, quando os incêndios as queimam…
Nessa noite, Inês sonhou com sua amiga árvore. Aurora era uma menina com folhas verdinhas no cabelo.
Subitamente, ouviu-se uma sirene de bombeiros. Cheirava a queimado na floresta!
– Sobe para meu tronco e agarra meus ramos! -disse Aurora a Inês
Voaram até à floresta em chamas.
– Salvem meu pinheirinho! – gritava mãe-pinheira.
Então, como nos sonhos tudo é mágico, Inês e a árvore salvaram a floresta.
Maria Saraiva de Menezes

2 comentários: