03 maio 2012

Abril 2012 - pais

 Apeteceu-lhe fugir, gritar acusações só para magoar, fazer daquela questão um mar de indignação! A tentação era tão grande que sentiu as frases pensadas como lâminas capazes de cortar a relação. Mas não o fez…
Fixou os olhos no chão e respirou fundo. Durante alguns segundos, não ouviu, nem sequer pensou. Só respirou. E, quando voltou a olhar para ela, tudo estava diferente.
Abraçou-a, falaram, aceitaram-se e reencontraram-se. Reencontraram a vida que tinham pensado juntos. A deles.
histórias - Margarida Fonseca Santos; ilustrações - Francisca Torres

Sem comentários:

Enviar um comentário